Lucia Laguna e a exposição “Vizinhanças” é a dica das exposições no MASP

//Lucia Laguna e a exposição “Vizinhanças” é a dica das exposições no MASP

Lucia Laguna e a exposição “Vizinhanças” é a dica das exposições no MASP


Ao adicionar diversas cores e diferentes formas, Lucia Laguna representa o subúrbio da cidade do Rio através da própria janela e do olhar individual que a artista imprime sobre a região na qual vive há décadas. Em 21 pinturas produzidas de 2012 a 2018, Laguna exibe a série “Vizinhança”, no Masp, em que as paisagens dos bairros de Mangueira, Benfica, Manguinhos, Penha, Ramos, Caju, Vila Isabel e Madureira, na Zona Norte, ganham uma memória de afeto e de reconhecimento com as esquinas locais.

“Eu estava tentando encontrar um caminho em que eu me sentisse segura e dissesse: vou desenvolver isso. E eu só encontrei isso quando olhei para minha janela, para as empenas dos prédios […]. Estou na frente do morro da Mangueira, deixa eu olhar isso de uma outra maneira […]. Então eu disse: isso é um assunto para mim. Esse lugar onde eu moro vai me trazer uma riqueza de coisas das quais eu me sinto capaz de falar, porque eu moro aqui. Eu sou do subúrbio”, explicou Lucia Laguna.

Os três principais temas de pintura de Laguna são “Jardins”, “Paisagens” e “Estúdios”, nos quais há fortes referências a artistas como Paolo Uccello, Rogier van der Weyden, Kitagawa Utamaro, William Turner, Paul Cézanne, Henri Matisse e Pablo Picasso. Paisagem nº114 (2018) foi desenvolvida especialmente para a exposição no MASP, por isso a artista “absorve os objetos de seu ateliê, as plantas do jardim de sua residência, elementos arquitetônicos do edifício do MASP e das obras da coleção do museu” para dentro da pintura.

Fotos Divulgação

Paisagem-n.-99 Lucia Laguna

Paisagem-n.-100 Lucia Laguna

Paisagem-n.-105 Lucia Laguna

Paisagem-nº-114 Lucia Laguna

Comentários