Adrianna Eu e a exposição “Costura-se para dentro” é transformação da semana na Luciana Caravello Arte Contemporânea

//Adrianna Eu e a exposição “Costura-se para dentro” é transformação da semana na Luciana Caravello Arte Contemporânea

Adrianna Eu e a exposição “Costura-se para dentro” é transformação da semana na Luciana Caravello Arte Contemporânea


Seis milhões de metros de linha vermelha emaranhadas serão colocadas no salão térreo da Luciana Caravello Arte Contemporânea, em Ipanema, a partir desta quinta-feira, dia 15 de agosto, para a exposição “Costura-se para dentro”, da artista Adrianna Eu. A galeria será transformada em uma grande sala de costura, com cerca de 25 obras inéditas, que usam a construção da veste como metáfora para a construção da identidade de cada um, pensando as diferenças. 

Para criar seus trabalhos, Adrianna Eu constantemente usa os objetos da costura, como mapas de moldes de roupas, linhas, botões, tesouras, tecidos, rendas, entre outros, desviados de sua função original, para falar de afetos. E foram recentes encontros com a artista e travesti Agrippina R. Manhattan e com a cantora negra e não-binário (não é exclusivamente homem ou mulher, estando fora do binário de gênero) Majur que a levaram a criar os trabalhos atuais, pensando “na força de tudo aquilo que precisa negar as regras para simplesmente ser o que é”.

Fotos Divulgação

Adrianna Eu

Adrianna Eu

Adrianna Eu

Comentários