Fabio Palma volta a Itália depois do sucesso do Istituto Europeo di Design Brasil

//Fabio Palma volta a Itália depois do sucesso do Istituto Europeo di Design Brasil

Fabio Palma volta a Itália depois do sucesso do Istituto Europeo di Design Brasil


O italiano Fabio Palma  chegou a uma década no Brasil e logo fez do país a sua casa. Veio trabalhar no Istituto Europeo di Design Brasil e promoveu esse encontro da cultura italiana com a cultura brasileira. Hoje ele se despede dessa função que deixou sua marca na cidade maravilhosa. O IED Rio fincou seu posto no Cassino da Urca e revitalizou aquela área esquecida dos cariocas. 

Na sua despedida ele respondeu algumas perguntas para o site 

A abertura do Istituto Europeo di Design completou 10 anos. O que sua gestão deixou de legado?

 Fabio Palma – O Istituto Europeo di Design foi inaugurado em São Paulo em 2005, e no Rio em 2013: nesses quinze anos o IED, que tinha se apresentado no Brasil como uma escola de design italiana, procurou entender a cultura da criatividade brasileira e mergulhou nela.

Nos dez anos em que fiquei à frente do IED Rio, primeiro, e do IED Brasil como um todo, depois, me esforcei para que o IED Brasil fosse autenticamente brasileiro sem perder sua raiz europeia.   A ideia sempre foi desenvolver um projeto educativo e cultural glocal – global e local ao mesmo tempo que quebrasse as barreiras entre artes plásticas, design, artesanato e arquitetura: não uma faculdade privada a mais, mas uma experiência singular, humana e criativa, para toda uma nova comunidade de alunos, docentes , coordenadores, funcionários e parceiros. 

Uma visão nova, um caminho do meio entre o saber e o saber fazer, que contribuísse para formar novos profissionais protagonistas da economia criativa e cidadãos mais conscientes. É uma construção contínua, que com certeza quem vem depois levará à frente, com o mesmo espírito e renovada energia, apesar dos tempos árduos que estamos atravessando.

Fabio Palma

 Qual, entre todas sua ações, você acha que rendeu mais em intercâmbio?

Fabio Palma – Destacaria a transformação do IED Rio e da sua sede no Cassino da Urca num “point” da agenda cultural e artística carioca: colocamos a Urca no mapa da “movida cultural”, e conseguimos transformá-la numa moderna ágora onde se mesclam todas as tribos da cidade! Desfiles de moda, os “IED Parla”, óperas multimídias, gravações de novelas, “bate-papo-cabeças”, shows de música, debates e competições de dança Vogue animaram as tardes e os fins de semanas do IED,  na mágica luz do pôr do sol na Baía da Guanabara!

O que você leva de lembrança de volta à Europa?

Fabio Palma – A doce saudade dos verdadeiros amigos – praticamente família –, o cheiro de maresia das madrugadas cariocas, a generosidade e a criatividade imensa do povo brasileiro e a sutil tristeza por um país que estava dando muito certo porém decidiu de repente dar uma volta na borda do abismo…

 

Fotos Victor Curi

Fabio Palma

Comentários